Black Billy

Tuesday, May 02, 2006

Em silêncio

Minhas mãos habituadas ao amor
Ensaiaram hoje o gesto de sempre
Buscando-te onde já não estás.
Repetiram movimentos conhecidos
Redigiram, no vácuo, mensagens
Que jamais te alcançarão.
Meu olhar buscou-te como dantes
O coração acelerado a esperar
Pela tua passagem que não há
De repetir-se em minha vida.
Meu corpo à paixão acostumado
Ainda se ilumina, ao pensar em ti,
Mas cede, vencido pela penumbra,
Pela sombra da tua ausência,
Recolhendo-se mansamente em silêncio.

Shirley Carreira

0 Comments:

Post a Comment

<< Home